O prefeito de Tavares, no Sertão da Paraíba, Dr. Ailton Suassuna vai encaminhar, nesta quarta-feira (11), à Câmara Municipal de Vereadores o Projeto de Lei nº 11/2019, que autoriza o Poder Executivo Municipal a firmar convênio para transferência de recursos financeiros, a título de subvenção social com a Fundação Napoleão Laureano, que mantém o Hospital Napoleão Laureano, referência no tratamento do câncer no Estado. Responsável por 72% da cobertura estadual, a unidade de saúde vem enfrentando dificuldades financeiras.

“Temos uma grande responsabilidade com o Laureano. Todos os paraibanos e de forma especial os Tavarenses devem fazer sua parte, somos um município pequeno e com recursos cada vez mais limitados, mas jamais poderíamos ficar de fora desta campanha de ajuda a uma instituição que salva vidas, este é um ato além de tudo Humano, peço aos tavarenses que ajudem da forma que puderem, toda ajuda é muito bem vinda”, destacou o prefeito Ailton Suassuna, que esteve reunido nesta manhã para concluir o PL juntamente com a secretária municipal de finanças, a primeira-dama, Shelley Suassuna, e a procuradora jurídica da prefeitura de Tavares, Dra. Paula Fernanda.

De acordo com procuradora jurídica, o valor proposto, a título de auxílio financeiro, foi estabelecido com base no índice da Federação das Associações de Municípios da Paraíba (FAMUP). Levando-se em consideração que o Município de Tavares encontra-se na categoria 1.0, o valor previsto para contribuição seria R$ 850,00 (oitocentos e cinquenta reais), porém a proposta do prefeito foi no sentido de conceder auxílio em valor superior ao estabelecido pela FAMUP, ficando, portanto R$ 1.000,00 (um mil reais) mensal. A ajuda tem caráter social e será prestada por tempo indeterminado, com a aprovação dos parlamentares.

CRISE NO HOSPITAL – Em 2018, a conta fechou no vermelho em praticamente todos os meses e no final do ano, o saldo foi de R$ 2.650.785,70 negativos.

Para se ter uma ideia, pela realização de uma radiografia no tórax o hospital recebe apenas R$ 5,70. Ou seja, se forem feitos 1.000 exames, o SUS paga 5.700. O problema é que para essa quantidade de exames são necessários quatro profissionais, que recebem, juntos, em média, R$ 9.600.

De 2015 a 2018, 667.121 pessoas foram atendidas por meio do SUS no Ambulatório Deputado Janduhy Carneiro. No mesmo período, foram 20.105 internações. Já as cirurgias somaram 21.547. Tratamentos de quimioterapia foram fornecidos pelo SUS a 137.194 pacientes, enquanto 681.460 receberam radioterapia. Além disso, 91.047 exames de diagnóstico por imagem foram feitos de 2015 a 2018.

VOCÊ TAMBÉM PODE AJUDAR. COMO?

Depósito bancário/Contas:

Caixa Econômica Federal, agência: 1010 – OP/013 – C/C – 32028-4;

Banco do Brasil, agência:4362-1/ C/C – 9784-5;

Energisa – Você pode fazer uma doação através da sua conta, basta ligar para o 0800 083 0196.

MIO TELECOM
CENTRAL: (83) 3450-1177 ou (Tavares) 83- 9 9618-8308, (Princesa Isabel) 9 9850-0074, (Manaíra) 9 9908-2110. Mais informações, clique na imagem.
PREFEITURA MUNICIPAL DE CARNAÍBA
CONSULTORA MARTA ALVES

Telefone/WhatsApp:

(83) 9 9869-0840

ARTE MÍDIA

Comunicação Audiovisual -Tavares/PB. Fone: Hélio Mendes.