O diretor do Hospam, João Antônio Magalhães, garantiu nesta segunda-feira (7) que os profissionais envolvidos no caso de negligência a uma jovem que passava por um processo abortivo, e não recebeu o atendimento devido, serão punidos. A informação é do Farol de Notícias.

O caso veio a público na semana passada gerando grande repercussão na voz do vereador Rosimério de Cuca. Ele procurou o programa Frequência Democrática, na rádio Vila Bela FM, para denunciar o problema. O parlamentar expôs o médico de nome Lourival no caso.

Nesta segunda, João Antônio demonstrou-se prestativo a ouvir pessoalmente a família da garota e também o vereador, reconhecendo que “realmente houve falha” no atendimento. Por meio de comentário no Farol, o médico envolvido alegou que não devia qualquer explicações à imprensa e muito menos a Rosimério.

“Quarta-feira agora, que é o dia do plantão de Lourival no hospital, nós vamos fazer um levantamento do prontuário da paciente, mas pelo o que eu percebi realmente houve falha, não posso dizer que foi tudo as mil maravilhas, dizer que é para defender o hospital aqui. Teve falha! Teve falha por parte do hospital, teve falha por parte da equipe que atendeu, teve falha também com relação à exposição do assunto”, admitiu Antônio, reforçando que haverá punição sim:

“O caso vai ser esclarecido e realmente vai, e pelo o que eu já percebi junto aos colegas, que houve falha… E realmente houve, vai ser feita a punição, vai ser feita! E à família nós estamos à disposição, se quiser vir na minha sala, estou à disposição. Temos que ouvir todos os lados e não apenas um, como somente a parte médica, que vem dizer que está tudo certo e está tudo bem quando a família queira dá uma informação extra”.

MIO TELECOM
PREFEITURA MUNICIPAL DE CARNAÍBA
CONSULTORA MARTA ALVES

Telefone/WhatsApp:

(83) 9 9869-0840

ARTE MÍDIA

Comunicação Audiovisual -Tavares/PB. Fone: Hélio Mendes.